Tags

, , ,

Mais uma receita para vocês que acompanham o Sem Pepino. Há um tempo já estava devendo a receita do pão de alho que fiz no jantar de lançamento do blog e devido às boas críticas recebidas pela receita do Gnocchi resolvi deixar mais esta dica.

Estamos chegando ao final do verão e o calor está apertado. Gosto muito de alguns conceitos de salada usados tanto pelo Jamie Oliver (aliás o autor da receita do pão de alho) como pelo Bill Granger. A idéia é sempre usar produtos frescos e temperar com alguma influência oriental. Esta salada tem uma base de estilo mediterrâneo e o molho com uma cara de oriente, mais precisamente tailandesa.

A salada é um bom acompanhamento para o Magret (ou peito) de pato, uma carne de caça de cor bem vermelha e sabor marcante, sempre melhor tendendo a mal passada, que combina bem com o molho da salada. A receita é de execução bem simples, porém de paladar e apresentação sofisticados. Serve como almoço ou jantar em dias mais quentes, e impressiona bem os seus convidados.

Esta receita serve duas pessoas com fome leve a moderada, tipo depois de uns tira-gostinhos. Cronometrando o tempo total na cozinha foi de 50 minutos (até eu me espantei) se você tiver uma boa sincronia para ir fazendo os três “pedaços” da receita ao mesmo tempo.

Você vai precisar de:

Salada:

2 unidades de rabanete

1 molho de salsinha

1 pé de alface (no caso eu utilizei um mix de folhas pré-lavadas)

1 molho de coentro

1 molho de funcho (outros nomes: endro ou dill)

Alguns talos de salsão

100g de queijo tipo feta

A salada é bem fácil. Basicamente é só rasgar as folhas de alface em um prato de servir, quebrar o queijo em pedaços com a mão mesmo, picar o funcho a salsinha e o coentro que também servirão como folhas para a salada.

Dica: retire os talos do funcho, pois são fibrosos e não agradam na hora de mastigar. Junte as partes macias e pique com uma boa faca assim

Técnica parecida pode ser usada por você, preguiçoso, para cortar a salsinha. Tenho que arrancar as folhinhas uma por uma??? Não!!!! SP facilita sua vida. Lave a salsinha, seque-a, não solte o nó da fita. Coloque o molho na tábua e vá cortando com a faca em posição inclinada enquanto vai rodando a salsinha como na foto ou no vídeo:

Lave os talos de salsão e retire a parte fibrosa da face externa (a forma mais fácil de fazer isso é com um descascador de legumes estilo speed peeler). Passe o salsão e o rabanete por uma mandolina ajustada para cortes o mais fino que puder. Se você não tem uma mandolina, só lamento por você, recomendo muito que você compre. Facilita muito a sua vida e você consegue fazer batatas chips super crocantes. Ao final é só misturar tudo.

Magret de pato

Muito simples. Faça cortes paralelos no lado da pele, que vão facilitar a saída da gordura. Vire a peça e limpe a carne (parecido com o jeito de limpar a carne do seu churrasco dos finais de semana).

Aqueça uma frigideira em fogo médio e coloque o pato, sem temperar, com a parte da pele para baixo. Deixe quieto por 2 minutos, vire e deixe dourar mais 2 minutos. Retire do fogo e coloque em um tabuleiro, tempere com sal e pimenta em ambos os lados e leve ao forno 220ºC por 6 minutos (mal passado) ou 8 minutos (ao ponto). Retire do forno, cubra com papel alumínio e deixe descansar por 5 minutos antes de cortar (você pode assistir todo o processo aqui). Sirva-o sobre a salada.

Molho Thai

1 pimenta dedo de moça

1 dente de alho

1 pedaço de gengibre (mais ou menos do tamanho de um polegar)

Suco de um limão taiti

1 colher de chá de óleo de gergelim torrado

1 e 1/2 colher de sopa de molho de soja

1 colher de sopa de azeite de oliva

1 colher de chá de mel

sal a gosto

Retire as sementes da pimenta dedo de moça. Pique todos os sólidos no menor brunoise que você conseguir. Misture bem todos os líquidos em uma tigela e acrescente os sólidos. Ajuste o sal.

Pão de alho

Não há coisa mais fácil. Pique um molho de salsinha bem picado, junte um fio de azeite extra virgem, sal, pimenta do reino moída na hora e esprema um dente de alho. Misture com a própria faca como se estivesse ainda cortando a salsa.

Escolha qualquer pão tipo baguete ou italiano, com uma ‘casca’ mais grossa e faça cortes da forma que achar mais legal. Regue com um fio de azeite e enfie a mistura de salsa e alho por entre os cortes do pão e jogue um bocado de orégano por cima.

Para assar o truque é pegar um pedaço grande de papel manteiga, molhá-lo na pia, escorrer o excesso de água espremendo-o (cuidado para não rasgar o papel) e depois enrolar o pão para levá-lo ao forno 180ºC. Deixe ele lá até o papel secar completamente e começar a queimar. A umidade vai garantir que a casca fique bem crocante e o meio do pão macio.

E o resultado final é esse. Aproveitem a receita e mandem suas opiniões, críticas ou pedidos de receitas.

P.S: O prato utilizado para a salada foi comprado no museu do Inhotim, um dos lugares mais legais da região de Belo Horizonte. Ele é feito no próprio museu, como parte do seus projetos sociais e o dinheiro arrecadado com as vendas é utilizado em prol da fundação. Recomendo!

P.S.2: Agradecimento especial à minha food photographer Rogéria!!

Anúncios