Tags

, , ,

Para aqueles que acham que só a Lívia pode sair por aí tirando onda, resolvi levar o SP à Cidade Maravilhosa. O tempo não está lá grande coisa, mas fico com @hippolitolucia: o Rio com chuva é a segunda cidade mais linda do mundo.
Passeio pelo centro, após resolver as necessidades da viagem (belo-horizontinos, companheiros, o metrô é uma dádiva do céu), e vai chegando a hora do almoço. Fazia já um tempo – muito – em que eu não ia ao centro do Rio, essa mistura de Lisboa com Paris tropical, cortada por prédios, singular. Fomos subindo a Rio Branco, entramos na Sete de Setembro e vimos a placa. “Bora fazer um lanche na Colombo?”… Fila gigante para o salão inferior, ninguém indo para o superior que oferece almoço estilo buffet por R$62,00. Resolvemos testar.
A Confeitaria Colombo fica bem no centro antigo da cidade, relativamente perto da Biblioteca Nacional, do recém reformado Teatro Municipal e do insano Real Gabinete Português de Leitura. Foi fundada em 1894, com arquitetura estilo Belle-Époque, sendo o salão superior um pouco mais moderno. Seu centro é aberto dando vista a uma grande clarabóia no teto. Tudo com um estilo chique-turístico, tipo o Café Tortoni, mas sem o Tango. A casa oferece café da manhã, almoço e chá da tarde além de lanches em seu andar inferior o dia todo.

20120316-184028.jpgSalão superior

20120316-184043.jpgVista aérea do salão inferior

Logo ao chegar fomos conduzidos pela recepcionista a uma mesa, também elegantemente arrumada, de pronto guarnecida de pães e manteiga. O serviço aqui é bem rápido e atento o tempo todo. Reparem que a mesa foi posta já sugerindo que você se sirva de salada e depois siga para os pratos quentes.

20120316-184419.jpgO couvert está incluso no preço

20120316-184427.jpgDetalhe da prataria

São três buffets. O primeiro, à esquerda, de pratos frios e saladas foi uma boa surpresa. Tem uma boa variedade e bem criativa. Explico, encontrei lá uma salada de yacón com presunto parma. Este tipo de tubérculo, originário dos andes, tem cara de batata, gosto muito parecido com pêra e textura um tanto quanto firme, bem interessante. Outra coisa simples, mas que achei uma ótima idéia era uma salada de nirá salteado com gergelim e molho teriaki. Além disso existem opções de folhas (muito frescas) e outras coisas mais usuais (inclusive pesto fresco, Dona Lucelena).

20120316-185241.jpgBuffet de pratos frios

20120316-185304.jpgMinha entrada em sentido horário: salada de folhas verdes, salada caprese, nirá com molho teriaki e salada de yacón com parma

O buffet do meio apresenta algo em torno de dez rechauds com proteínas variando do bacalhau à Gomes de Sá ao peito de frango ao molho tailandês, acompanhamentos diversos dos legumes na manteiga a massas, além de opções como paella. Escolhi um medalhão de filet mignon de porco ao molho barbecue e – olha só quem está aqui!!! – fettuccini Alfredo. Porco no ponto, apesar de estar no rechaud (eles deixam pequenas quantidades nos rechauds e vão reabastecendo just-in-time), mas o fettuccini não estava com aquele gosto amanteigado, mas muito mais puxado para creme de leite.

20120316-190211.jpgcombinação estilo paillard com fettuccini ao triplo burro

Um detalhe importante, foi só levantar da mesa que o prato de salada e seus respectivos talheres desapareceram.

Terceiro buffet: sobremesas. Fiquei meio assim… Surpreso negativamente. Algumas opções de cheese-cakes, mousses, pudim, salada de frutas, mas a única coisa que remetia à imagem da Colombo eram umas queijadinhas (muito, muito boas e melentas). Peguei um pedaço de pudim de leite que não tinha nada de mais, um cheese-cake de framboesa que estava excelente e essa queijada bruta.

20120316-190658.jpgSobremesas: mousse radioativa de maracujá e queijadas em extinção

Cafezinho, uma água pra cortar o calor do café e a conta.
E aí, vale? Olha, pela comida o preço é realmente bem salgado. Fosse um self-service com balança, dos caros, a nossa conta nem de longe chegaria no valor que recebemos. Vale pelo turismo? Um pouco, ajuda bem lembrar que a Colombo é um ponto de referência no turismo no Rio, e de uma certa forma da história gastronômica da cidade – lembrem-se que as escolas de gastronomia inicialmente eram ligadas à escolas de receptividade. Agora, para entrar no clima total, pode ser melhor ir conhecer o chá da tarde.

Esta noite vamos a um lugar definitivamente carioca. Depois eu conto.

Confeitaria Colombo
Rua Gonçalves Dias, 32 – Centro
Rio de Janeiro/RJ
Tel:(21)2505-1500

Anúncios